Polivitamínico Cabelo e Unha

Por: Dra Marianna Wanner

Existe uma alta prevalência de desordens relacionadas à saúde capilar e ungueal e que estão relacionadas ao estado nutricional, consumo alimentar e condições gerais de saúde. As alterações nos cabelos e unhas podem ocorrer por estados carenciais primários ou também ser secundárias a condições sistêmicas que levem à desnutrição, tais como quadros de má absorção (colite ulcerativa), doença renal crônica, tireoideopatias e neoplasias. Idosos, pacientes pós cirurgia bariátrica ou com anorexia e dietas restritivas também estão em risco para deficiência de micronutrientes. Em situações de deficiências nutricionais, as alterações dos cabelos e unhas são relativamente uniformes: os folículos capilares podem reagir com queda de cabelo, afinamento do diâmetro do cabelo e alopecia enquanto a unha pode crescer mais devagar e se tornar quebradiça. Algumas vitaminas e oligoelementos interferem diretamente no metabolismo, como cofatores de reações enzimáticas ou como elementos estruturais das unhas ou cabelos. Os principais minerais que constituem a lâmina ungueal: magnésio, selênio, cálcio, ferro, zinco, sódio e cobre. As proteínas (queratina) são o principal componente dos cabelos e unhas. A queratina dos fâneros pode perder suas características químicas e físicas em situações de carência nutricional, com modificação do arranjo proteico, que reduz a retenção hídrica, levando a sinais como ressecamento e fragilidade tanto das unhas como das hastes capilares. O baixo consumo proteico prejudica a saúde capilar: enfraquecimento, redução da taxa de crescimento, queda e hipopigmentação dos fios. A vitamina C é essencial para síntese de colágeno e estruturação das fibras de queratina. A biotina é um cofator enzimático e atua na síntese de proteínas e DNA nos folículos capilares e leito ungueal. Sua deficiência pode estar relacionada à alopecia e unhas quebradiças. A vitamina D tem um papel regulatório no ciclo capilar. Sua falta afeta a adequada duração e transição das fases do ciclo capilar. O zinco é um cofator enzimático e regulador de expressão gênica, fundamental para síntese proteica e divisão celular. Está presente em alta concentração nos fios de cabelo e unhas. Sua deficiência relaciona-se com cabelos fracos, finos, quebradiços, sem brilho e efluvio telógeno, além de unhas fracas e com crescimento prejudicado. A vitamina B12 é fundamental para proliferação celular. Ativa a síntese de queratina. Deficiência associa-se com alopecia e surgimento de cabelos grisalhos precocemente. O ferro é um cofator enzimático possivelmente envolvido com a expressão gênica do folículo capilar. Sua deficiência, associa-se com a queda difusa dos cabelos, coiloníquia e unhas frágeis. O selênio tem um alto poder antioxidante. Atua na morfogênese do folículo capilar. Deficiência pode causar hipopigmentação, prejuízo do crescimento e queda dos cabelos. O excesso de selênio pode ter repercussões negativas no organismo e também provocar o enfraquecimento dos cabelos e unhas. Sua suplementação ou mesmo a ingestão de alimentos ricos em selênio deve ser feita com cautela e sempre com a orientação de um profissional de saúde A adequação do estado nutricional como estratégia de prevenção e tratamento. Adotar um padrão alimentar que contemple todos os grupos de alimentos, regularmente, atua de forma sistêmica na manutenção da saúde, com reflexo na aparência da pele, dos cabelos e das unhas.

A utilização de suplementos deve ser avaliada individualmente, de acordo com as necessidades e presença de deficiências nutricionais. Procure sempre um profissional de saúde!

18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo